Produtos de limpeza clandestinos

Produtos de limpeza clandestinos: descubra os riscos!

Os produtos de limpeza clandestinos são fabricados de maneira improvisada, um grande risco para os consumidores. Afinal, essas mercadorias não têm a autorização do Ministério da Saúde e da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgãos que garantem a qualidade dos materiais. Desse modo, por causa da falta de controle, as substâncias ilícitas podem provocar intoxicação, queimaduras, irritações e até a morte.

Por isso, antes de pensar em adquirir itens sem procedência, o empresário deve pensar muito para não cair no velho erro do barato que sai caro. Com muito perfume e cores atraentes, os artigos de limpeza e higiene de origem suspeita apresentam outro defeito: não são capazes de remover a sujeira, bactérias e vermes com eficiência. Ficou preocupado? Não se desespere! Neste post, você confere dicas incríveis para evitar problemas com produtos de limpeza ilegais. Acompanhe!

Alergias e infecções

Com uma capacidade de desinfecção questionável, os materiais proibidos podem impedir os impactos e benefícios da limpeza no ambiente de trabalho. Um desinfetante, por exemplo, para exterminar os micro-organismos de forma segura, precisa contar com reagentes germicidas e bactericidas de qualidade.

Infelizmente, no caso dos itens irregulares, não é oferecida a ação química correta. Como resultado, os fungos e os ácaros se multiplicam, fenômeno que favorece o surgimento de alergias respiratórias. Afora isso, as bactérias também são grandes vilãs, já que podem causar diversas enfermidades. Nos vasos sanitários, por exemplo, elas se proliferam rapidamente sem uma higienização correta e segura.

Por isso, os banheiros de uma empresa requerem materiais devidamente autorizados. Trata-se de uma questão de saúde pública. Aliás, é fundamental a limpeza com substâncias licenciadas em toda a instalação de um negócio. Dessa maneira, deve-se assegurar materiais de qualidade na lavanderia, na cozinha industrial, na linha de produção, no escritório etc.

Queimaduras

Outro grande perigo dos produtos de limpeza ilegítimos é a falta de controle do risco químico.  No caso da água sanitária, é comum que os fabricantes amadores acrescentem soda cáustica em grandes quantidades por causa de seu poder para desintegrar a gordura.

Como a soda cáustica é muito corrosiva, ela é capaz de gerar queimaduras graves na pele, no sistema respiratório, no aparelho digestivo e nos olhosJá os produtos com amoníaco podem provocar reações químicas imprevisíveis se entrarem em efervescência, inclusive explosões.

Mortes de crianças e animais

Os produtos de limpeza proibidos também são perigosos por causa da intoxicação. A cor costuma atrair as crianças pequenas, sendo que animais domésticos também podem ingerir materiais desse tipo. Como são itens que têm alta concentração de elementos tóxicos, o resultado costuma ser o surgimento de complicados quadros clínicos.

Mais um agravante: sem as devidas informações nos rótulos, o atendimento emergencial acaba comprometido. Afinal, sem saber ao certo o que foi ingerido, fica mais difícil chegar a um diagnóstico, o que retarda o início do tratamento. Por isso, em muitas situações, acidentes com a ingestão de substâncias clandestinas resultam em mortes.

Lembre-se de que jamais se deve estimular o vômito em alguém que tenha engolido um produto tóxico. Afora isso, é bom saber que o envenenamento também pode acontecer pela simples inalação. Em outras palavras, não é preciso “beber” o produto para ser afetado, o que põe os adultos também em situação vulnerável.

Os produtos de limpeza, portanto, precisam ser regularizados para garantir a segurança das pessoas e a qualidade da higienização. Por isso, ao comprar esses materiais, verifique na embalagem dados como a composição, a dosagem, a forma correta de uso e as restrições de aplicação. Confira se eles têm autorização da Anvisa e do Ministério da Saúde.

Dessa forma, você vai ficar em dia com a Vigilância Sanitária, garantindo tranquilidade para os clientes, para os funcionários e para o negócio como um todo. E aí? Que tal aprender mais sobre higienização? É fácil: leia também nosso post “Comprar produto de limpeza profissional ou de uso doméstico?”.

Siga-nos nas Redes Sociais e Compartilhe:
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *