administrar a equipe de limpeza

Como administrar uma equipe de limpeza eficiente

Muita gente anda sonhando em abrir um empreendimento próprio, mas tem dúvidas de qual direção tomar. Nesse contexto, o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) aponta os serviços de higienização como um negócio bastante promissor no País. Para investir nesse nicho, porém, será fundamental ter noções claras de como administrar a equipe de limpeza.

Afinal de contas, a gestão de pessoas é a etapa mais importante nesse ramo. Isso porque é muito comum a rotatividade de funcionários. Em um contexto assim, será preciso equilíbrio para assegurar um time sempre preparado e em número suficiente. Mais uma dica: quem tem pouca verba disponível deve redobrar os cuidados com o gerenciamento dos recursos humanos. Desse modo, evitam-se gastos com rescisões e indenizações processuais.

Além disso, um empresário ou empresária desse setor devem conhecer os processos que envolvem o uso de equipamentos e de materiais destinados à remoção da sujeira. Está com dúvidas se aplica seu dinheiro nisso? Então veja neste post como administrar a equipe de limpeza e aproveitar a forte tendência de terceirização no mercado. Confira!

Contrate as pessoas certas

Na limpeza, do mesmo modo que em outros campos comerciais, a qualidade do grupo de trabalho começa na contratação. Por esse motivo, ao selecionar seus empregados, avalie o perfil comportamental. Você deve procurar candidatos que ofereçam habilidades técnicas, com alguma experiência na área.

Mas isso não basta. É crucial que os trabalhadores da empresa sejam engajados, tenham disciplina, disposição, agilidade mental e física, entre outros atributos. Lembre-se de que os agentes de limpeza mantêm contato direto com as pessoas. Sendo assim, simpatia, facilidade de comunicação e paciência vão ajudar a ter atendentes com mais competência.

Treine e recicle

Além de ser exigida por lei, a capacitação é fundamental para obter um bom desempenho dos seus subordinados. Nesse segmento, detalhes como a ordem em que as tarefas são realizadas e a quantidade certa de produtos contam muito. Por esse motivo, os gestores têm de dominar as técnicas de preparar as pessoas. Veja o que o funcionário precisa saber:

  • o que fazer;
  • em que ordem fazer;
  • como fazer;
  • o que não pode ser feito;
  • onde fazer;
  • até quando fazer.

Até o melhor assistente da empresa sempre poderá evoluir. Nesse sentido, não basta apenas ensinar uma única vez. O negócio, para dar certo, requer flexibilidade e melhoria contínua. Manter a qualidade é o maior desafio de administrar a equipe de limpeza. Veja as vantagens da qualificação nesse setor:

  • todos usam os aparelhos e as máquinas do jeito certo e seguro;
  • o uso dos materiais de limpeza é feito da forma adequada, o que evita as perdas com doses desnecessárias;
  • a empresa consegue economizar água, já que os procedimentos de higienização não terão que ser repetidos;
  • menos gastos com horas extras, uma vez que os colaboradores farão os serviços com lógica e estratégia.

Ofereça materiais e equipamentos de qualidade

Se você não fornecer as condições básicas para uma performance de alto nível, de nada adiantará investir nos treinamentos. Será como enxugar gelo. Por essa razão, jamais permita o uso de produtos de limpeza clandestinos. Eles geram problemas graves como queimaduras, alergias, intoxicações e até mortes.

Afora isso, um ambiente profissional demanda materiais à altura, fabricados para atender à intensa circulação de pessoas, muito comum em recintos corporativos. Desse modo, não permita que seus funcionários adotem materiais desenvolvidos para o mercado doméstico. Esse tipo de produto não tem o poder de ação química necessária para uma sujeira mais pesada.

Vale recordar ainda que os equipamentos têm que contar com boa procedência. Além de não limpar direito, máquinas sem qualidade oferecem grandes riscos à integridade física do pessoal.

Crie cronogramas inteligentes de limpeza

Para cada cliente que sua empresa atender, crie um calendário específico de limpeza, levando em consideração o tamanho do imóvel e o tempo de cada serviço. Uma boa dica é separar as tarefas em duas partes. Desse modo, um grupo de afazeres será colocado em prática todos os dias.

Já os encargos restantes podem ser feitos uma vez por semana. Por exemplo: cozinhas, sanitários, entradas e pisos carecem de higienização diária. Já os corredores, as escadas e as janelas podem ser limpos semanalmente.

Distribua as tarefas com critérios

Outro segredo para administrar a equipe de limpeza é delegar as funções com parâmetros e bom senso. Para que todas as etapas anteriores da sua supervisão realmente funcionem, não pode haver trabalhador ocioso nem sobrecarregado.

Desse modo, faça uma planilha com o que cada um deve limpar no dia. Isso vai ajudar a controlar melhor o tempo, bem como a avaliar os resultados individuais. Afora isso, quando o líder divide os serviços de forma injusta, costumam surgir problemas nas relações interpessoais.

Afinal, quem está muito atribulado acaba criando desavenças com o colega com mais tempo livre. Em outras palavras, a limpeza e higiene necessitam dos mesmos cuidados de gestão que qualquer outra forma de investimento.

Administrar a equipe de limpeza, portanto, exige muita organização. Apesar disso, essa é uma forma muito próspera para o destino do seu dinheiro. Afinal, quase todas as empresas, até as pequenas e médias, estão terceirizando esses serviços.

Como resultado, esse negócio pode valer muito a pena. Quer pensar mais sobre o assunto? Então veja também o artigo: Como escolher uma distribuidora de produtos de limpeza profissional!

Siga-nos nas Redes Sociais e Compartilhe:
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *