normas da anvisa para alimentos

Por que e como cumprir as normas da Vigilância Sanitária (Anvisa) no ramo alimentício?

Muita gente no ramo de refeições quer crescer profissionalmente e seguir carreiras mais gerenciais dentro desse setor. No entanto, poucos colaboradores dispõem das ferramentas necessárias para alcançar essa meta. Nesse sentido, conhecer mais sobre as normas da Anvisa para alimentos pode fazer a diferença no seu progresso.

Afinal, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é o órgão responsável por criar as regras que disciplinam a comercialização de comida. Afora isso, ela também fiscaliza os estabelecimentos para descobrir eventuais violações às suas diretrizes.

Desse modo, cantinas, bufês, lanchonetes, padarias e restaurantes, entre outros comércios similares, precisam atender aos vários regulamentos impostos por essa importante instituição. Quer saber mais? Então veja neste post dicas incríveis sobre por que e como seguir as determinações da Agência. Confira!

Evite multas e interdições

Quando um restaurante é flagrado desobedecendo aos preceitos da Agência, ele fica sujeito a multas, advertências e interdições. Afora essas penalidades, esse comércio pode perder a sua licença para funcionar.

Além disso, um negócio que não se ajusta aos padrões tem a credibilidade afetada por tal falta de comprometimento. É como se diz na linguagem popular: ele fica com o nome manchado. Afinal, um consumidor pensa muitas vezes antes de fazer a sua refeição em um lugar fechado pela Vigilância Sanitária ou mesmo multado por ela.

Dessa forma, os prejuízos para os empreendimentos irregulares ultrapassam os limites impostos pela legislação. Isso porque uma punição traz danos à imagem da marca. Assim, um caminho para ganhar visibilidade junto aos patrões é saber explicar para eles as consequências de não se enquadrar aos protocolos.

Garanta higiene de alto nível

As normas da Anvisa para alimentos são elaboradas por especialistas no setor. Em razão disso, ao segui-las, o restaurante evitará a contaminação da comida. São exemplos de falhas o excesso de gordura em panelas e utensílios, restos espalhados sobre mesas e pisos, estoque empoeirado, funcionários sem touca na cozinha etc.

Afora isso, o controle e a eliminação da sujeira exigem procedimentos complexos, principalmente no planejamento das ações. Por esse motivo, vale aquele antigo ditado: não adianta inventar a roda! Dessa maneira, ao cumprir as ordens da Vigilância, será possível elevar a higienização do local a um nível de ponta.

Mais uma dica: lembre-se de aplicar produtos de limpeza de uso profissional, e não aqueles fabricados para o consumo doméstico. Do contrário, a concentração química dos materiais pode não ser o bastante para garantir a remoção adequada de dejetos, germes, bactérias e afins.

Conquiste responsabilidade social

Ao obedecer às normas da Anvisa para alimentos, o comércio alcança também a sua responsabilidade social. Afinal de contas, a falta de limpeza e higiene pode trazer sérias consequências à saúde da população.

Suponha o seguinte cenário: um restaurante não faz o devido controle de seu estoque, o que inclui identificar a data de vencimento de cada um dos ingredientes disponíveis. Por causa disso, um lote de carnes vencido é usado na elaboração dos pratos. Como consequência, mais de 20 pessoas passam mal no mesmo dia depois de comer nesse lugar. Imagine o tamanho do perigo para a coletividade? Seria um risco enorme, não é mesmo?

Veja como cumprir as normas da Anvisa para alimentos

As regras da Anvisa para os serviços de alimentação são numerosas e bastante rígidas. Para se ter uma ideia, até as condições das unhas dos funcionários devem seguir os padrões da Vigilância Sanitária, isto é, precisam estar limpas e curtas.

O mesmo vale para as instalações, ou seja, para a situação do imóvel onde o restaurante funciona. Por exemplo: também estão sujeitos à fiscalização desse órgão os sanitários e a caixa d’água, que devem passar por lavagem periodicamente, entre outras áreas do espaço físico.

Para acompanhar tudo isso, existe uma verdadeira biblioteca de normas vigentes sobre o assunto. Diante desse imenso volume, um profissional que queira ganhar pontos com a gerência ou junto ao proprietário pode dar o seguinte conselho: estudar a fundo esse conjunto de leis.

Isso porque os fiscais podem aparecer no restaurante a qualquer hora. Desse modo, é preciso seguir à risca o Manual de Boas Práticas na Manipulação de Alimentos, bem como os diversos POPs (Procedimentos Operacionais Padronizados).

A Anvisa não oferece cursos de capacitação para o empreendedor, mas tem uma boa cartilha com dicas práticas. Para se especializar, o empresário tem que buscar soluções alternativas. Entre as possibilidades está pedir ajuda às instituições de fomento econômico como o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) ou o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio). Há ainda outras sugestões para dar aos superiores: contratar uma empresa especializada ou pesquisar mais detalhes no portal da Anvisa exclusivo para a alimentação.

Como você já deve ter notado, atender às normas da Anvisa para alimentos exige uma série complexa de atitudes. A boa notícia é que, ao dominar um pouco mais o assunto, você vai ficar em evidência no trabalho. Afinal, todo restaurante, lanchonete ou similar tem que se manter em dia com as imposições da Agência.

Assim, aquela tão sonhada promoção pode se tornar realidade. Que tal aprender ainda mais sobre esse setor? Achamos que você também vai gostar do post Limpeza da Cozinha Industrial: 5 dicas para mantê-la!

Siga-nos nas Redes Sociais e Compartilhe:
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *